Where Do you - go to fly today ?

flying-sites

Live Tracking - Flight Logs -Portuguese Air Space

glider-3-2-2-2-2.png
Glider-back-3-2-2-2-2.png

Zonas de Voo no Litoral

Fonte da Telha – Almada

Falésia com uma extensão de vôo de cerca de 15km. Perto de Lisboa.

Altura: 75 m

Direções: WSW-W-WNW

Praia das Bicas – Sesimbra 

Excelente vista sobre a costa sul de Lisboa. Decolagem mais usada.

Altura: 40 mt

Direções: WNW-N

Praia do Meco – Sesimbra 

Excelente vista sobre a costa sul de Lisboa. Decolagem mais usada.

Altura: 35 mt

Direções: WNW-N

Serra da Arrábida – Setúbal

Magnífica paisagem com vista para o rio Sado e para a praia do Portinho da Arrábida considerada uma das 7 Maravilhas Naturais de Portugal.

Altura: 370 m

Direções: SW-S-SE

Praia da Aberta Nova
descrição
Direcção em descolagens: W
N: 38.17829, W: -8.78019

Adequado para Parapente e Asa Delta: Níveis 1 e 2
Acesso: Carro, a Pé
Altitude: 12m (diferença máxima de altitude 6m para este local)

Bucelas
S.ta Eulália
Direcção – Norte (.340º -010º)
Altitude – 350 m
Desnível – 250 m
Localização – Seguindo na auto-estrada do Norte, sentido Lisboa-Alverca, antes de chegar às portagens, viramos à direita na indicação de Vialonga. Seguimos então todas as placas com a indicação de “Vialonga”. Depois de subir e descer uma estrada com muitas curvas, encontramos três placas com as indicações de: Vila Franca de Xira, Póvoa de St. Iria e Vialonga, viramos então à direita seguindo essas indicações, nessa estrada viramos na segunda à esquerda onde tem uma placa com a indicação de Hospital, vira-se à esquerda novamente entrando na localidade de Morgado onde viramos na primeira à direita e começamos a subir para Sta. Eulália, encontramos um cruzamento onde temos que virar à esquerda, indicação Sta. Eulália, continuamos a subir e viramos à direita na indicação de Ermida de Sta. Eulália. Entra-se na localidade de Sta. Eulália e continua-se a subir sempre até encontrar uma estrada de terra batida e gravilha, segue-se nessa estrada sempre em frente até encontrarmos a “parede” com vista para a CREL, seguimos então ao longo desta, até avistarmos do lado direito uma antena grande ao lado de um marco geodésico situando-se mesmo por baixo destes a descolagem.
Aterragem: Pode-se aterrar a meio da encosta ou nos terrenos ao lado da CREL. Normalmente as condições permitem fazer TOP LANDING.
Tipo de Voo: Térmica excelente, cuidado com a altura nunca ultrapassar ganhos superiores a 400 metros.
Voo dinâmico, a parede tem um bom rendimento com um comprimento superior a 2 Km. No Verão excelente o voo de restituição
O local fica na rota da aproximação e descolagens dos aviões, apesar destes passarem ainda bastante altos sobre a montanha, há que ter em atenção e muito cuidado com os dias bons de térmica !

Nas proximidades pode voar: Arruda dos Vinhos

 

Praia Grande – Sintra

Localizada no extremo oeste da serra de Sintra. Falésia vertical de praia bastante conhecida pela prática do surf.

Altura: 70 mt

Direções: NW

Praia da Aguda – Sintra

Entre o Magoito e as Azenhas do Mar, podemos sobrevoar uma falésia rochosa com uma extensão de cerca de 5 km. Perto de belas aldeias.

Altura: 60 mt

Direções: WSW-W-NW

Foz do Lizandro – Ericeira

Perto da praia de surf mais famosa de Portugal. Sobrevoe os surfistas e faça uma pequena distância até à falésia sobre a Ericeira e deixe-se maravilhar pela maravilhosa vista sobre a cidade!

Altura: 60 mt

Direções: WSW-W

Arruda
descrição
Direcção em descolagens: N, NE, E
N: 38.99257, W: -9.09821

Adequado para Parapente: Níveis 1 e 2
Acesso: Carro, a Pé
Altitude: 280m (diferença máxima de altitude 161m para este local)

Praia de Sta. Rita – Torres Vedras

Aprecie a vista da Ilha das Berlengas à distância. Praia calma com poucos visitantes.

Altura: 40 m

Direções: NW-N-NNE

Serro Ventoso

Dados do mapa ©2008 Tele Atlas – Termos de utilização

 

Região: Estremadura e Ribatejo 

Distrito: Lisboa 

Altitude:537m 

Desnível:360m 

Orientação:

Latitude: N 39.528600 

Longitude: W 8.857180 

Tipo vôo:2 


Designação

Latitude

Longitude




Montejunto

Orientação: N e NNW – com algum tacto W
Localização: Vista geral e coordenadas
39°10’8.75″N
9° 6’15.36″W

Foto com a vista geral das 4 descolagens
Com aterragens e recolhas a 2 Km 😉
E outras mais existem,

Minde

Dados do mapa ©2008 Tele Atlas – Termos de utilização

 

Região: Estremadura e Ribatejo 

Distrito: Leiria 

Altitude:450m 

Desnível:250m 

Orientação:

Latitude: N 39.492400 

Longitude: W 8.637310 

Tipo vôo:Térmico 


Designação

Latitude

Longitude

Caracteristicas do Vôo

É um local de voo em térmica por excelência, potente de verão e suave de inverno.

Os melhores dias são em condições anti ciclónicas e vento Nordeste, ou brisa da manhã

Como chegar

O acesso é feito pela A1, saindo em Fátima, ou em Torres Novas. Uma vez em Minde sobe-se até ao miradouro em que se vê o vale e Minde e Mira d’ Are. O local de voo é na encosta sobranceira a Minde, onde se desfruta uma paisagem única, de onde se avista grande parte da região da Rota do Sol. dirija-se ao Parque de Merendas do PNSAC. O percurso para a descolagem é pedestre demorando cerca de 7 minutos, a meia encosta, e verá onde descolar.

Descolagens

  • 0 solo está coberto com um tapete de rede, com largura, mais do que suficiente pare uma asa, tem uma inclinação de 40° aproximadamente, e cerca de 30 mt de comprimento, Como obstáculos, existem duas pequenas árvores, lateralmente á pista, uma no extremo N, outra no extremo Se. 

Aterragens

  • A principal, é bastante ampla, havendo inúmeros locais possíveis de se aterrar, livres de obstáculos. O ” Top-landing ” neste local também é possível, no planalto que existe acima da descolagem. Nos Invernos mais chuvosos, a aterragem fica alagada, havendo como alternativa um campo de pasto, numa partes mais alta do vale. De inverno há imensa água por todo o lado. Esteja atento para não molhar a asa e os pés… 

Evite os campos lavrados.

Recolhas

  • É bastante facilitada pela proximidade da aterragem á estrada, o percurso de subida, ( 2 Km ), também é relativamente curto, atendendo ao desnível do local. 

Informações adicionais

Como em qualquer local montanhoso, é instável, especialmente em dias de baixas pressões. É um bom local pare iniciação aos voos de montanha com altas pressões . O voo termodinâmico neste local, fez-se com relativa facilidade técnica.

  • Para pilotos pouco habituados á montanha, entre as 8:00h e as 10:00h, com vento inferior a 15 km/h, é o ideal. Para aqueles pilotos cujo objectivo é o voo térmico, os dias de instabilidade, com vento fraco são ideais, pois este local tende a provocar uma aceleração do vento geostrófico, Do Outono até á Primavera, são as épocas mais aconselháveis. Quando os Invernos são abundantes em chuva, as condições de voo alteram-se completamente; os voos dinâmicos são mais frequentes e muito estáveis. 

Serra dos Candeeiros

Dados do mapa ©2008 Tele Atlas – Termos de utilização

 

Região: Estremadura e Ribatejo 

Distrito: Leiria 

Altitude:470m 

Desnível:220m 

Orientação:

Latitude: N 39.817000 

Longitude: W 8.657230 

Tipo vôo:Térmico-Dinâmico 


Designação

Latitude

Longitude

Como chegar

O acesso – Pela EN 1, em direcção a Rio Maior, indo até ao Alto da Serra. Cortar para a estrada que sobe pare o Centro de Acolhimento do PNSAC. Seguir por mais 6 Km, e cortar á esquerda, quando a estrada bifurca com outra de terra batida. Virar então de imediato á esquerda de novo, e seguir até á descolagem.

Descolagens

Descolagem = Aproveitando dois socalcos deixados por duas pedreiras abandonadas, e feitos alguns trabalhos de melhoramentos, conseguiu-se um óptimo local, espaçoso lateralmente. A encosta não tem um declive muito acentuado, mas permite um bom apoio dinâmico, logo após os primeiros passos.

Aterragens

Aterragem – Faz-se num terreno de cultivo, junto ao sopé da encosta. O terreno é bastante comprido, não oferecendo problemas de percisão.

Recolha – Cerca de 15 minutos, em veiculo todo-o-terreno, pois a aterragem fica a algumas centenas de metros da estrada EN 1.

Informações adicionais

Voo – É essencialmente termodinâmico. A meio das tardes de Verão, ao chegar a brisa maritima, o voo torna-se muito instável. A partir desta descolagem consegue-se percorrer toda a encosta O da Serra dos Candeeiros, o maior ganho conseguido foi cerca de 500 m acima da descolagem.




Óbidos

Praia da Gralha

Direções: W e WNW

Altura: 40 m

Acessos: De carro, andar

Altitude

66m (diferença máxima de altitude 58m para este local)

Praia do Salgado

Direções: W e NW

Acessos: De carro, andar

Altitude

113m (diferença máxima de altitude 104m para este local)

 

Nazaré

Na zona da Nazaré Temos:

Nazaré – S / Se 2* p/ a descolagem mais alta que é mt técnica, a 

descolagem mais baixa, é fácil = 3*.É permitido voar apenas fora da época 

balnear.

Salgado Nw 5*

Gralha W, Nw 5*

Paredes de Vitória Sw 3*,  W e Nw 5*

Polvoeira, Sw 5*

Serra dos Candeeiros:

Alvados Ne 5*

Minde Ne 3*

Mação:

Serra do Bando E/Ne 4*, Sw 5*

 

 

Alcobertas 

 E/Se

Arrimal

Arrimal Nw

 

Descolagem – Minde
descrição
Direcção em descolagens: NE
N: 39.50792, W: -8.69522

Adequado para Parapente e Asa Delta: Níveis 1 e 2
Acesso: Carro, a Pé
Altitude: 385m (diferença máxima de altitude 185m para este local)

 

Castelo de Vide

Vila bonita com gente simpática. Extense flatland flight ao redor.

Altura: 750 mt

Direções: W

Zona de Mação

MAÇÃO (Serra do Bando)

( V e r t e n t e   N o r d e s t e )

Altitude – 625 m.

Desnível – 220 m.

Orientação – NE

Descolagem – Zona descolagem fácil, possui muito espaço para corrida no caso de vento fraco

Voo – Adequado a voo térmico.

Aterragem – Possui vários espaços amplos para aterrar, é aconselhado a aterragem na base da encosta num caminho bastante largo perpendicular à mesma.

Acesso da aterragem para descolagem – É feita por caminho de terra batida.

( V e r t e n t e   S u l  –  S u e s t e ) 

Altitude – 625 m.

Desnível – 290 m.

Orientação – S/SE

Descolagem –  Ampla

Voo – Adequado a voo térmico.

Aterragem – Possui várias aterragens; é aconselhada a que se encontra ao lado esquerdo da montanha, (não é visível da descolagem). A aterragem maior é a que se encontra em frente à descolagem, após 50 metros de uma estrada de asfalto, junto a casas em ruínas (advertência: esta última aterragem tem um cabo de média tensão antes da estrada (50 metros) que não é muito visível). Existe ainda outra aterragem alternativa na base da montanha do lado direito num caminho que requer alguma precisão.

Acesso da aterragem para descolagem – É feita por caminho de terra batida. Existe outro acesso um pouco mais longe com a vantagem de 70% do percurso ser por asfalto.

Advertência: A vertente Sudeste/sul é aconselhável apenas a pilotos de nível 4 e 5


PORTO DA ESPADA

Altitude – 760 m.

Desnível – 260 m.

Orientação – Oeste.

Descolagem – Zona descolagem ampla e fácil.

Voo – Em boas condições de voo permite realizar voos de distância… durante a tarde os voos são turbulentos e exige alguns cuidados. As térmicas são normalmente bastante fortes. Ao pôr-do-sol os voos são calmos e relaxantes…

Aterragem – A aterragem principal é bastante ampla, no entanto existe muita turbulência junto à aterragem.

Acesso da aterragem para descolagem – É feita quase na totalidade por estrada de asfalto… 

Como chegar – Vindo de Lisboa pela Auto-estrada; Torres Novas, Abrantes, Gavião, Castelo de Vide, siga em direcção a espanha… 1Km antes da fronteira, volte á direita (placa Porto Espada), ao cimo da subida volte à esquerda por um caminho (aconselhável jeep), após 1,5Km está no local de descolagem. 

Lugares de interesse – Marvão

CARREIRAS

Altitude – 740 m.

Desnível – 290 m.

Orientação – Oeste

Descolagem – Zona descolagem ampla e fácil.

Voo – Em boas condições de voo permite realizar voos de distância… 

Aterragem – Possui várias aterragens alternativas bastante amplas.

Acesso da aterragem para descolagem – É feita quase na totalidade por estrada de asfalto, cerca de 400 metros terão de ser feitos de jeep ou a pé. 

Como chegar – Vindo de Lisboa pela Auto-estrada; Torres Novas, Abrantes, Gavião, ao chegar a Castelo de Vide volta à direita, sobe a serra em direcção às Carreiras. Quando chegar ao cimo da serra volta à esquerda, após 2 Km vai encontrar um parque de merendas à direita, segue em frente cerca de 400 metros encontra uma curva à direita em gancho, nessa curva segue por um caminho durante 400 metros até à descolagem. 

Vila do Carvalho -Covilhã

Está situada a 1300m de altitude, virada para o quadrante leste/sul.

Altura:    mt

Direções: S-E

Vale de Amoreira – Manteigas

Perto de pequena Aldeia no meio da Serra da Estrela. Terreno Campo junto a um pequeno rio. Decolagem utilizada para os voos mais longos realizados em Portugal. Normalmente utilizado em alternativa ao Azinha Take Off.

Altura: 850 mt

Direções: S-E-N

Linhares da Beira

Direcção em descolagens: N, SW, W, NW
N: 40.5329, W:-7.44609

Adequado para Parapente: Níveis 1 e 2
Acesso: Carro (Jipe), a Pé
Altitude: 1165m (diferença máxima de altitude 489m para este local)

 

Azinha – Manteigas

Perto de pequena Aldeia no meio da Serra da Estrela. Terreno Campo junto a um pequeno rio. Linda vista do ponto mais alto de Portugal Continental – Torre.

Altura: 1100 m

Direções: ALL (Vento Fraco)

Torre de Moncorvo

Perto da fronteira com Espanha na confluência dos rios Douro e Sabor. Descole rodeado pela maior mancha de carvalho branco (Carvalho Branco) da Europa. Os voos são normalmente efectuados na travessia do rio Douro para Sul.

Altura: 850 mt

Direções: NW

Serra do Larouco – Montalegre

Excelentes condições para Parapente em Montanha com 3 descolagens distintas. Terreno relvado, Aterragens perfeitas, boa comida e vinho! As paisagens são incríveis. A montanha pertence a Portugal e Espanha.

Altura: 1500 mt

Direções: S-W-N (3 decolagens diferentes)

ALGARVE

PRAIA DE PORTO DE MÓS

Informação Rápida: 

Altitude: 100 m; Desnível: 60 m; Orientação da descolagem : S

A Praia de Porto de Mós fica poucos Km de Lagos , entre a praia D. Ana e a Praia da Luz.

A Descolagem é na falésia do lado Oeste. È delicada e exige precisão. Voa-se com facilidade até à praia da Luz. O Top Landing é fácil, mas se não tem muita experiência aterre na praia, pois pode voltar a pé á descolagem, sem grande esforço. Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Outros locais de voo nas proximidades: Portimão; Praia da Cordoama ; Praia da Salema ;

PRAIA DA SALEMA

Informação Rápida: Altitude: 30 m; Desnível: 30 m; Orientação da descolagem :S

A Praia da Salema fica poucos Km de Sagres , em direcção a Lagos , Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Há duas descolagens , uma de cada lado da Praia. A descolagem mais a oeste é atrás do parque de estacionamento e é mais virada a Sul. A descolagem mais a leste é na falésia. A este é proibido descolar, desde 1998, devido á erosão provocada pelas viaturas 4×4 e pelas pessoas menos cuidadosas. Está integrada no parque natural.

Outros locais de voo nas proximidades: Praia da Cordoama ; Praia de Porto de Mós; Portimão.

PRAIA DA CORDOAMA

Informação Rápida: 

Altitude: 100 m; Desnível: 100 m; Orientação da descolagem :W ; NW

A Praia da Cordoama fica a poucos km de Sagres . É uma falésia muito alta pelo que tem um bom rendimento e a partir de 15 Km e uma boa asa, já voa.

Para lá chegar vá a Vila do Bispo, passe dentro da Vila e siga para a falésia. Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Tenha atenção á descolagem, ao recorte do relevo e ao vento que tem tendência a aumentar para a tarde. Evite voar dentro do relevo, sobretudo se ainda estiver próximo do cume. A descolagem exige muita ponderação. Não voe com vento muito forte. Conheça bem as suas possibilidades e a sua asa. O “Top Landing” é delicado. Vá aterrar á praia. A recolha é longa e terá de ter quem o vá buscar.

Outros locais de voo nas proximidades: Praia da Salema ; Praia de Porto de Mós; Portimão.

ALENTEJO


PRAIA DA AREIA BRANCA

Informação Rápida:

Altitude: 30 m – Desnível: 30 m – Orientação da descolagem : W

Sines, fica no Alentejo Procure a Praia da Areia Branca e a falésia

Outros locais de voo nas proximidades: Sines; Melides; Porto Covo.

PORTO DA ESPADA 

Informação rápida:

Altitude: 760 m

Desnível: 260 m

Orientação da descolagem : W

Porto da Espada é uma pequena Aldeia na região do Alentejo . Próximo do Marvão e Portalegre

Apesar de ser uma pequena elevação no meio de um grande vale, é um excelente local para a prática do parapente, especialmente em térmica .

Para lá chegar, siga até Portalegre e continue em direcção a Espanha, a poucos Kms. Encontra uma Placa à direita para Porto da Espada, depois para ir até à descolagem siga em direcção a Espanha, no alto do monte vira à direita num caminho de terra batida, com cuidado qualquer carro pode subir mais cerca de 1500 m até à rampa que é boa embora pequenos galhos se possam prender na asa.

Este local ainda não foi explorado mas tem grandes potencialidades para voo de distância, em direcção a NE e SE, na hora do calor não será difícil encontrar térmicas superiores a +5 que disparam como bombas, aconselha-se portanto a terem cuidado, a melhor hora para descolar é logo a partir das 11h enquanto tudo está mais suave, especialmente os pilotos com pouca experiência poderão voar em segurança ao fim da tarde, a restituição dura até à noite.

Aterragem oficial no vale é grande e muito turbulenta na hora do calor, convém fazer orelhas mas só à vertical, para não ficar nas árvores.

Coordenadas GPS N 39 20 43 W 07 20 43)


PORTO COVO

Informação Rápida: 

Altitude: 100 m; Desnível: 60 m; Orientação da descolagem : W; (N); (NW); (S);(SW)

O Monte da Chaminé fica no Alentejo a cerca de 10 Km a Sul de Sines. É uma pequena colina, excelente para pendente escola, que permite voar em todas as direcções.

Para lá chegar vá pela estrada Sines – Porto Covo e encontrará a colina à sua esquerda.

Pode-se descolar em quase todas as direcções de vento.

Outros locais de voo nas proximidades: Sines; Melides; Praia da Areia Branca


PRAIA DE MELIDES

Informação Rápida

Altitude: 30 m

Desnível: 30 m

Orientação da descolagem : W;

A praia de Melides, fica no Alentejo, a cerca de 20 Km a Norte de Sines. Permite voar na falésia com vento W.

Outros locais de voo nas proximidades: Sines; Melides; Porto Covo


ALCARIA RUIVA

Informação rápida: Altitude: 370 m – Desnível: 180 m – Orientação da descolagem : N ; S;

Alcaria Ruiva é uma pequena Vila na região do Alentejo . Há já alguns anos que é o lugar escolhido pela Associação de Comandos, para organizar competições de parapente.

Apesar de ser uma pequena elevação no meio de um grande vale, é um excelente local para a prática do parapente, especialmente em térmica .

Como prova das suas potencialidades, o recorde de distancia em 1995, foi de mais de 50 Km.

Para lá chegar, siga pela estrada n.º 122 Beja – Mértola, e no Km 35 , siga pela 123 até Alcaria Ruiva .

a descolagem é bastante curta e técnica, exigindo já um bom nível.

 

ESTREMADURA E RIBATEJO


SERRA DOS CANDEEIROS 

Alto da Serra

Informação Rápida: 

Altitude: 470 m;

Desnível: 220 m; 

Orientação da descolagem :NW; W

O acesso – Pela EN 1, em direcção a Rio Maior, indo até ao Alto da Serra. Cortar para a estrada que sobe pare o Centro de Acolhimento do PNSAC. Seguir por mais 6 Km, e cortar á esquerda, quando a estrada bifurca com outra de terra batida. Virar então de imediato á esquerda de novo, e seguir até á descolagem.

Descolagem = Aproveitando dois socalcos deixados por duas pedreiras abandonadas, e feitos alguns trabalhos de melhoramentos, conseguiu-se um óptimo local, espaçoso lateralmente. A encosta não tem um declive muito acentuado, mas permite um bom apoio dinâmico, logo após os primeiros passos.

Voo – É essencialmente termodinâmico. A meio das tardes de Verão, ao chegar a brisa maritima, o voo torna-se muito instável. A partir desta descolagem consegue-se percorrer toda a encosta O da Serra dos Candeeiros, o maior ganho conseguido foi cerca de 500 m acima da descolagem.

Aterragem – Faz-se num terreno de cultivo, junto ao sopé da encosta. O terreno é bastante comprido, não oferecendo problemas de percisão.

Recolha – Cerca de 15 minutos, em veiculo todo-o-terreno, pois a aterragem fica a algumas centenas de metros da estrada EN 1.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados


SALINAS DE RIO MAIOR

Informação Rápida: 

Altitude: 150 m;

Desnível: 45 m; 

Orientação da descolagem :SE

O acesso – Pela EN 1, direcção Rio Maior, indo até ao Alto da Serra, seguir pela estrada da cumeada, após passar o Centro de Acolhimento do PNSAC, continuar por mais 500 MT, indo encontrar a descolagem á direita da estrada.

Descolagem – Após ter sofrido obras de melhoramento, actualmente, esta é a descolagem com melhores condições; Possui um terreno pare preparação do material, mais á frente, a zona de descolagem está coberta com um vasto tapete de rede, a zona de corrida, com 20 x 50 mt, também é bastante comprida e larga

Voo – É essencialmente termodinâmico, pois a encosta não possui um declive acentuado, não facilitando os voos puramente dinâmico.

Aterragem – Efectua-se no parque de estacionamento, que serve as Salinas de Rio Maior . Lateralmente a S, existe um outro terreno, que também é utilizado, não apresentando dificuldades de major.

Recolha – É bastante rápida, demorando-se cerca de 5 minutos a chegar de novo á descolagem

Condições mais favoráveis – Com ventos Se de Inverno, até á Primavera. Quando o Se geostrófico, entra mais forte, neste local consegue-se voar relativamente bem.

Esta página foi feita com a colaboração do Carlos Gil – Amigos da Vida Selvagem Tel.: 0931 9470885

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados ;


  1. MARTINHO DO PORTO

Informação Rápida: Altitude: 50 m; Desnível: 50 m; Orientação da descolagem :W

Para chegar á descolagem em S. Martinho do Porto, vire para o Facho e logo na primeira vire á direita num caminho em mau estado. Passe em frente de um centro hípico e pare sobre a falésia. A descolagem fica do lado sul.

A descolagem é fácil assim como o “top landing”. Utilize a falésia a SW ou NW, conforme a direcção do vento. Chega-se á Praia dos Salgados com facilidade.

Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Outros locais de voo nas proximidades: Praia dos Salgados Minde Peniche ; Paredes da Vitória;


PRAIA DO SALGADO

Informação Rápida:

Altitude: 124 m;

Desnível: 124 m; 

Orientação da descolagem :W; NW

A Praia dos Salgados fica entre a Nazaré, e S. Martinho do Porto. Para lá chegar vá á Nazaré e dirija-se a S. Martinho do Porto pela marginal (vice versa, se vem do Sul). Vá atento e á direita (esquerda vindo de S. Martinho) está assinalado Praia dos Salgados.

Descolagem: Fica na falésia em frente á escola de Asa Delta do Inatel (está assinalada). Há duas descolagens, como poderá ver na fotografia. Deverá descolar em baixo quando o vento é forte em cima.

Aterragem: Na praia, em frente ao parque de estacionamento.

Recolha: Muito fácil, por estrada de alcatrão, 4 km ida e volta.

Tipo de voo: Se pensa que no litoral todos os voos são calmos, engana-se, no verão este local , por ser termodinâmico, é por vezes muito turbulento Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Outros locais de voo nas proximidades: S. Martinho do Porto; Minde; Peniche ; Praia de Paredes da Vitória: Praia da Polvoeira


PRAIA DA POLVOEIRA

Informação Rápida: 

Altitude: 30 m;

Desnível: 30 m; 

Orientação da descolagem : W; SW

O acesso – Por estrada, práticamente até ã descolagem. Vindo de N, poder-se-á vir pela estrada que liga S. Pedro de Moel a Paredes de Vitória, Localizando-se a descolagem após passar a Água de Medeiros . Vindo de Sul, pela estrada de ligação entre Pataias a Paredes de Vitória, continuando em direcção a Água de Medeiros.

Descolagem – é bastante ampla e livre de obstáculos, com uma inclinação de 30° aproximadamente, e 25 mt. de comprimento. 0 solo é arenoso mas compacto.

Voo – É ideal pare os primeiros voos, pois o percurso, não é muito longo, é bastante fácil tanto a descolagem como a aterragem. Para treino de ” Top-landing ” também oferece óptimas condições, permitindo aos pilotos menos experientes nesta manobra, o seu aperfeiçoamento em segurança. O voo dinâmico, realiza-se com bastante facilidade técnica, ao longo de toda a parede arenosa, sendo o vento 0, ideal pare percorrer toda a parede para Sul, até á descolagem Noroeste em Paredes de Vitória. O percurso pare Norte torna-se mais aliciante, pois consegue-se voar 4 Km, chegando-se a S. Pedro de Moel, sem grande dificuldade técnica.

Aterragem – A aterragem na praia não tem dificuldade, pois é um areal bastante extenso, o ” Top-landing “, como acima referido, é bastante acessível.

Recolha – Caso se aterre na praia, habitualmente o piloto percorre a pé um curto percurso até á descolagem, havendo também a possibilidade de subir em viatura.

Condições mais favoráveis – Embora a descolagem esteja orientada a Sodoeste, o vento 0, é o mais favorável pare um longo voo dinâmico, a parede, na sua grande parte, está orientada a 0, tanto para N como pare S da descolagem.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados ;


PRAIA DE PAREDES DA VITÓRIA

Informação Rápida: 

Altitude: 50 m;

Desnível: 50 m; 

Orientação da descolagem : W; SW; NW

O acesso – Por alcatrão, tendo entrada a Norte Pela estrada que vem de S. Pedro de Moel e a Sul, pela estrada que vem de Pataias ou da Nazaré ..

Descolagem – Tem basicamente duas descolagem, uma virada a SW, que é em areia, não muito comprida, mas larga. A outra virada a NW, tem excelentes condições, sendo bastante ampla e comprida, a inclinação é progressiva, tornando as descolagem bastante dóceis .

Voo – Basicamente dinâmico. Com vento No ou SW, o percurso é bastante limitado.

Aterragem – A aterragem na praia não tem dificuldade, pois é um areal bastante extenso, o ” Top-landing “, como acima referido, é bastante acessível.

Recolha – Caso se aterre na praia, habitualmente o piloto percorre a pé um curto percurso até á descolagem, havendo também a possibilidade de subir em viatura.

Condições mais favoráveis – Para o lado So, poderá ser feita de carro, mas por ser pouca a distância ( cerca de 150 mt ), os pilotos normalmente sobem a pé. Para o lado No, os pilotos são obrigados a subir a duna, não havendo acesso a veículos á praia. Com vento 0, faz-se facilmente voos de permanência, que permitem percorrer alguns quilómetros de costa, a ida e volta a S. Pedro de Moel é bastante fácil. Normalmente durante todo ano consegue-se voar.

Esta página foi feita com a colaboração do Carlos Gil – Amigos da Vida Selvagem 

Nas proximidades pode voar em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto


PRAIA GRANDE

Informação Rápida: 

Altitude: 30 m

Desnível: 30 m

Orientação da descolagem :NW

A Praia Grande a poucos km de Lisboa . Voa-se com vento de Noroeste. Esta falésia tem um bom rendimento e a partir de 15 Km e uma boa asa, já voa. Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

Tenha atenção ao venturi a meio da falésia, em direcção ao mar. Tem duas descolagens. A descolagem de baixo é menos técnica. O “Top Landing” é fácil, mas se quiser vá aterrar á praia, dobre a asa calmamente e aproveite a esplanada para tomar um refresco e conversar sobre parapente.

Outros locais de voo nas proximidades: S.ta Cruz (Norte); S.ta Cruz (Vila); Foz do Lizandro; Ericeira ; Praia do Magoito;


PRAIA DA GRALHA

Informação Rápida: 

Altitude: 90 m;

Desnível: 90 m; 

Orientação da descolagem : Nw; W

O acesso – Bom, vindo de S. Martinho do Porto até á zona mais alta da vila, depois porestrada de terra batida, até á descolagem

Descolagem – Faz-se normalmente na praia, podendo-se também fazer o “Top-landing” com extrema facilidade, em qualquer ponto do planalto.

Voo = Essencialmente dinâmico, muito estável. Consegue-se- facilmente transita para a Praia do Salgado.

Aterragem – A aterragem na praia não tem dificuldade, pois é um areal bastante extenso, o ” Top-landing “, é bastante acessível.

Recolha – Caso se aterre na praia, habitualmente o piloto percorre a pé um curto percurso até á descolagem, havendo também a possibilidade de subir em viatura.

Condições mais favoráveis – Ventos Oeste laminares. Curiosamente com vento No e N, também se voa relativamente bem. Isto deve-se á configuração da praia, em concha, que influencia, sem dúvida, o percurso do vento vindo de Norte.0bservações = Deve-se ter alguma atenção á parede Oeste da encosta, que tem na sua generalidade um relevo bastante irregular. Apesar de este local também possuir uma parede virada a SW não é habitual voar-se lá por a descolagem ser demasiado difícil e perigosa.

Esta página foi feita com a colaboração do Carlos Gil – Amigos da Vida Selvagem Tel.: 0931 9470885

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados ;


PRAIA DAS BICAS

Informação Rápida:

Orientação: N

Altitude – 50 m

Desnível – 50 m

Como Chegar: Siga a estrada Lagoa de Albufeira até Alfarim. Siga em frente até à aldeia do Meco. NO cruzamento vire para Praias e vá até à Praia das Bicas.

A Descolagem: 

Fica à esquerda a cerca de 100 metros. É boa, relvada e bem tratada, pelos pilotos locais. Um exemplo a seguir…

Tipo de voo: Dinâmico com uma parede de bom rendimento, tendo continuidade para a praia do Meco.É frequente a transição entre estes dois locais.

Contras: Para a esquerda não há praia, sendo o “Top landing” a única solução.

Nas proximidades pode voar: Praia do Meco (NW); Sesimbra (SW); Fonte da Telha (W)


PRAIA DA AGUDA

A falésia, junto ao litoral, proporciona voos em dinâmico, onde em maior segurança poderá aperfeiçoar a sua técnica e voar horas de descontracção e prazer.

Na praia da Aguda a poucos km de Lisboa voa com vento Noroeste.


ERICEIRA

Informação Rápida: Altitude: 50 m: Desnível: 50 m: Orientação da descolagem : W

Ericeira fica na região de Lisboa junto á Vila com o mesmo nome. Como todos os locais no litoral os voos são calmos. Não facilite. Muitos acidentes dão-se por excesso de confiança.

A falésia tem cerca de 50 m o que torna a Ericeira uma boa alternativa quando o vento é forte noutros sítios mais altos.

Outros locais de voo nas proximidades: S.ta Cruz (Norte); S.ta Cruz (Vila); Praia Grande; Foz do Lizandro ; Praia do Magoito;


FONTE DA TELHA

Orientação – W (.240º – 290º

Altitude – 70 m

Desnível – 70 m

Como Chegar: Partindo de Almada siga pela autoestrada da Costa da Caparica. Após 4km vire à direita e siga a indicação Fonte da Telha.

Descolagem: A descolagem fica perto da zona militar da NATO, junto a um miradouro com uma protecção de troncos.

É pequena mas boa. Há que ter cuidado com ventos do quadrante sudoeste, pois formam-se rotores, dificultando o inflado..

Com vento forte e para instrução, existe uma descolagem, mais baixa 30 m, excelente. 

Tipo de voo: Cerca de 14 km de dinâmico!

Contras: Bastante frequentada, sendo normal ter no local, 30 a 40 asas, com várias escolas em funcionamento.

Fonte da Telha (Descolagem principal) W N 38º 33.667′

W 009º 11.344′

Nas proximidades pode voar: Praia do Meco (NW); Arrábida (SE); (SW); (N)


SERRA DE S.TO ANTÓNIO

COSTA DE MINDE

Informação Rápida: 

Altitude: 450 m;

Desnível: 250 m; 

Orientação da descolagem :NE

É um local de voo em térmica por excelência, potente de verão e suave de inverno.

Os melhores dias são em condições anti ciclónicas e vento Nordeste, ou brisa da manhã.

O acesso é feito pela A1, saindo em Fátima, ou em Torres Novas. Uma vez em Minde sobe-se até ao miradouro em que se vê o vale e Minde e Mira d’ Are. O local de voo é na encosta sobranceira a Minde, onde se desfruta uma paisagem única, de onde se avista grande parte da região da Rota do Sol. dirija-se ao Parque de Merendas do PNSAC. O percurso para a descolagem é pedestre demorando cerca de 7 minutos, a meia encosta, e verá onde descolar.

A descolagem – 0 solo está coberto com um tapete de rede, com largura, mais do que suficiente pare uma asa, tem uma inclinação de 40° aproximadamente, e cerca de 30 mt de comprimento, Como obstáculos, existem duas pequenas árvores, lateralmente á pista, uma no extremo N, outra no extremo Se.

O Voo – Como em qualquer local montanhoso, é instável, especialmente em dias de baixas pressões. É um bom local pare iniciação aos voos de montanha com altas pressões . O voo termodinâmico neste local, fez-se com relativa facilidade técnica.

A aterragem – A principal, é bastante ampla, havendo inúmeros locais possíveis de se aterrar, livres de obstáculos. O ” Top-landing ” neste local também é possível, no planalto que existe acima da descolagem. Nos Invernos mais chuvosos, a aterragem fica alagada, havendo como alternativa um campo de pasto, numa partes mais alta do vale. De inverno há imensa água por todo o lado. Esteja atento para não molhar a asa e os pés…

Evite os campos lavrados.

A recolha – É bastante facilitada pela proximidade da aterragem á estrada, o percurso de subida, ( 2 Km ), também é relativamente curto, atendendo ao desnível do local.

Condições mais favoráveis – Para pilotos pouco habituados á montanha, entre as 8:00h e as 10:00h, com vento inferior a 15 km/h, é o ideal. Para aqueles pilotos cujo objectivo é o voo térmico, os dias de instabilidade, com vento fraco são ideais, pois este local tende a provocar uma aceleração do vento geostrófico, Do Outono até á Primavera, são as épocas mais aconselháveis. Quando os Invernos são abundantes em chuva, as condições de voo alteram-se completamente; os voos dinâmicos são mais frequentes e muito estáveis.

Esta página foi feita com a colaboração do Carlos Gil – Amigos da Vida Selvagem Tel.: 0931 9470885

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados ;


COVÕES LARGOS

Informação Rápida: 

Altitude: 450 m;

Desnível: 295 m; 

Orientação da descolagem :NE

É um local de voo em térmica por excelência, potente de verão e suave de inverno.

Os melhores dias são em condições anti ciclónicas e vento Nordeste, ou brisa da manhã.

O acesso – Vindo de Minde: pela estrada da Serra de St° António, até S.Bento, depois cortar á direita para Covões Largos. Seguindo a estrada até terminar o alcatrão e encontrar terra batida, continuar por esta, devendo virar no primeiro caminho á direita, e seguir, calmamente entre muros, até á descolagen

Descolagem – Embora esteja ladeada pelos caracteristicos muros de pedra, é suficiente para o inflado. A vertente aqui, torna-se muito acentuada rapidamente, sendo necessário algum cuidado no equilíbio da asa. Quem preferir uma descolagem, bastante larga, sem obstáculos e com um belo tapete de erva, pare preparar o material deslocar-se pare dentro dos terrenos murados, devendo ter cuidado para não danificar os ditos muros. Aqui o declive é muito suave, mas suficiente par transpor, o muro que delimita o terreno no lado da vertente.

Voo – É bastante mais estável que em Minde, com as térmicas mais regulares e bem formadas. O vento aqui normalmente é mais fraco, permitindo voos com mais frequência. O voo termodinâmico é aqui bastante acessível.

A aterragem – Existem vários campos possíveis de se utilizarem. Normalmente utiliza-se um vasto campo, que visto do ar apresenta a forma de um L, situando-se perto do campo de futebol. Deve ter-se em atenção as linhas eléctricas de alimentação do restaurante, que está no centro do vale.

.Recolha – Fazendo-se um percurso que pode demorar de 15 a 25 minutos para cada lado, apresenta duas alternativas possíveis; indo direito a Porto de Mós, ou voltando atrás pela Serra de St° António. As distâncias são semelhantes.

Condições mais favoráveis – A partir do final do Outono até ao principio da Primavera, para os amantes do voo dinâmico. Para quem gosta de voos mais exigentes , a partir de meados da Primavera, já pode satisfazer, plenamente os seus objectivos.

Esta página foi feita com a colaboração do Carlos Gil – Amigos da Vida Selvagem Tel.: 0931 9470885

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados ;


BUCELAS

S.ta Eulália

Direcção – Norte (.340º -010º)

Altitude – 350 m

Desnível – 250 m

Localização – Seguindo na auto-estrada do Norte, sentido Lisboa-Alverca, antes de chegar às portagens, viramos à direita na indicação de Vialonga. Seguimos então todas as placas com a indicação de “Vialonga”. Depois de subir e descer uma estrada com muitas curvas, encontramos três placas com as indicações de: Vila Franca de Xira, Póvoa de St. Iria e Vialonga, viramos então à direita seguindo essas indicações, nessa estrada viramos na segunda à esquerda onde tem uma placa com a indicação de Hospital, vira-se à esquerda novamente entrando na localidade de Morgado onde viramos na primeira à direita e começamos a subir para Sta. Eulália, encontramos um cruzamento onde temos que virar à esquerda, indicação Sta. Eulália, continuamos a subir e viramos à direita na indicação de Ermida de Sta. Eulália. Entra-se na localidade de Sta. Eulália e continua-se a subir sempre até encontrar uma estrada de terra batida e gravilha, segue-se nessa estrada sempre em frente até encontrarmos a “parede” com vista para a CREL, seguimos então ao longo desta, até avistarmos do lado direito uma antena grande ao lado de um marco geodésico situando-se mesmo por baixo destes a descolagem.

Aterragem: Pode-se aterrar a meio da encosta ou nos terrenos ao lado da CREL. Normalmente as condições permitem fazer TOP LANDING. 

Tipo de Voo: Térmica excelente, cuidado com a altura nunca ultrapassar ganhos superiores a 400 metros. 

Voo dinâmico, a parede tem um bom rendimento com um comprimento superior a 2 Km. No Verão excelente o voo de restituição

O local fica na rota da aproximação e descolagens dos aviões, apesar destes passarem ainda bastante altos sobre a montanha, há que ter em atenção e muito cuidado com os dias bons de térmica !

Nas proximidades pode voar: Arruda dos Vinhos


ARRÁBIDA

O voo na encosta Sul: 

Essencialmente dinâmico, no Verão: termodinâmico mas infelizmente nesta encosta não de pode voar em época balnear. Está proibido por causa dos banhistas na aterragem (a praia).

O voo na encosta Norte: essencialmente termodinâmico, mas algumas vezes com boas térmicas.

Serra fronteira com o mar: com todas as vantagens dinâmicas que daí advém e desvantagens em térmicas.

Descolagens e aterragens:

O voo para a praia da Figueirinha (S, SW, SE):

A descolagem é o espaço abaixo do primeiro miradouro para o mar para quem vem a subir a serra pelo lado de Setúbal. A aterragem é a praia da Figueirinha que fica á esquerda da descolagem, visível imediatamente a seguir a descolar.

O voo para a praia do Portinho da Arrábida( E ): a descolagem é a rampa de madeira que foi inicialmente feita para Delta, mas que agora é utilizada também p/ parapente (cuidado com esta rampa pois para alem de ser uma descolagem muito técnica, muitas vezes rasga as asas!). A aterragem é a praia que se vê a seus pés (toda a praia)

O voo para Norte ( N, NE, NW ): 

A descolagem oficial implica uma caminhada a subir pelo meio da serra de 10 min,, mas este facto levou os mais técnicos a começar a deslocar do primeiro miradouro para norte logo a seguir ao da descolagem da Figueirinha (para quem vem de Setúbal). A aterragem oficial é o terreno circundante a uma pequena e velha casa que se vê à esquerda do miradouro.

Quem quiser uma descolagem do ponto mais alto da serra (o Formosinho) mesmo junto ao marco geodésico a cerca de 500m de altitude tem de fazer meia hora a pé pelo meio da serra em condições mais severas que as da descolagem oficial, para alem do que está proibido de descolar pelo parque natural da Serra da Arrábida, mas a vista vale a pena!

A estrada da Serra tem dois acessos opostos que se interligam por esta estrada:

Feitos: Já se descolou de Norte (Formosinho ou miradouro) e com deriva se chegou a Sesimbra (saindo a 1000m sobre a descolagem). Em Delta saiu-se de Norte e chegou-se à serra em frente (S. Luís), fazendo escala aí para a cidade de Setúbal, apanhando-se a térmica da cidade e com deriva chegou-se a Montemor.

Em Portugal dificilmente se vôa num local tão bonito.

Coordenadas de descolagens:

Figueirinha SW N 38º 29.387′

W 008º 57.385′

Portinho – Rampa de Madeira SE N 38º 28.899′

W 008º 59.357′

Descolagem Norte (Mirador) N N 38º 29.649′

W 008º 58.015′

 

 

BEIRAS


VALE DE AZARES

Informação Rápida: Altitude: 900 metros; Desnível: 300 metros; Orientação: Este 

Como chegar ao local: Quem vem de Celorico da Beira segue a estrada que vai para Vide-entre-Vinhas,a cerca de 10 metros da placa que dá inicio á aldeia de Vide-entre-Vinhas, virar á esquerda por uma estrada de terra batida que vai dar directamente ás antenas, o caminho é acessível a qualquer viatura.

Quem vem de Linhares, virar á direita antes da aterragem em direcção a Prados. Depois da lagoa no primeiro entroncamento virar á esquerda e aprox. 200 metros virar á dieita por uma estrada de terra batida. No único cruzamento dessa estrada virar á esquerda até chegar ás antenas da PT, a descolagem fica a 50 metros antes das antenas.

Tipo de voo: 

– dinâmico muito suave ao fim do dia com boa restituição.

– térmico potente, com a ladeira e o vale aquecido desde o inicio da manhã. 

– Descolagem:

– Muito boa relvada bastante larga e sem obstáculos, situa-se junto ao marco geodésico á esquerda das antenas da PT.

Aterragem:

-Pequena mas limpa e sem obstáculos, a aproximação faz-se sem dificuldades. Situa-se num campo á direita da capela de N. Sra de Azares junto a uma estrada de terra batida. Tem acesso de carro. 

As informações foram fornecidas pelo Luís Pina, que há mais de dois anos me falava no local.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Chã de Tavares ; Linhares da Beira; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra; Tarouca


UNHAIS DA SERRA

Informação Rápida; Altitude: 1800 m; Desnível: 1000 m; Orientação da descolagem : S

Na Serra da Estrela, junto á Torre , no local do Terroeiro, dirija-se a pé , em direcção a Sul, durante dois Km. Tem 3 locais possíveis para descolar: Marco geodésico do Terroeiro (terreno irregular, saia na crista que divide o vale.); Crista que separa o Vale de Unhais do Vale do Alvoco; Zona de pendente suave, entre os dois locais.

Aterre no campo de futebol de Unhais da Serra. Chegue o mais cedo possível. Pela tarde é demasiado potente e ventoso.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Chã de Tavares ; Linhares da Beira ; Santinha; Seia ; S. Domingos.


SERRA DE S.TA HELENA 

Tarouca

Informação Rápida: 

Altitude: 1090 m; 

Desnível: 320 m; 

Orientação da descolagem : E

A serra de S.ta Helena fica na região do Beira Alta. Para lá chegar siga pela Nº2 Lamego – Castro d’ Aire, até Mezio, onde deverá vira para S.ta Helena e seguir para o posto de vigia de incêndio. Poderá também ir de Lamego para Moimenta da Beira , virar para Tarouca e para S.ta Helena.

É um excelente local de voo em térmica, e uma boa alternativa se a caminho de Linhares verificar que está leste.

A aterragem oficial a 1,1 km em frente, é muito pequena, térmica e exige precisão e experiência.

Para lá chegar desça pelo estradão, vire para a direita depois de passar o santuário e irá dar a um campo que foi aberto para o efeito.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Linhares da Beira ;Algodres ; Chã de Tavares ; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra.


SEIA

Informação Rápida: 

– Altitude: 1200 m 

– Desnível: 480 m 

– Orientação da descolagem : W

Os pilotos da Asa Delta já há muitos anos que conhecem o local e anualmente organizam aí campeonatos.

Para lá chegar a partir de Seia, faça 8 Km na estrada para a Torre (EN 339) e vire a esquerda para Gouveia / Manteigas (EN 339-1) parando quando tiver uma curva larga com o vale a esquerda. A partir de Gouveia, siga para Manteigas pela EN 232 e ao fim de 14 Km vire para a direita para a citada EN 339-1.

A descolagem é curta mas fácil.

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 N 40º 25. 328′

W 008º 38.110′

Tipo de Voo: É um local de voo muito potente, com um grande desnível, e muitas vezes em dias de vento forte em Linhares da Beira, é possível voar em Seia. Como em qualquer local térmico serve a todos os pilotos conscientes, independentemente do seu nível de voo. Se está a começar e a sua experiência não é muita, levante-se cedo e voe até ao meio dia, uma hora. Se já voa bem em dinâmico , mas não tem grande experiência em térmica , então espere pelo fim da tarde e poderá desfrutar de ganhos de 150 m com um vento perfeitamente laminar. Se for um piloto experiente, não deixe de conversar com os pilotos locais (Asa Delta!) antes de descolar.

O voo clássico é Seia para Linhares.

Aterragem: Há alguns campos junto às povoações, com dimensões suficientes para aterrar. Se não lhe chegar, seja cuidadoso e aterre no aeródromo!

Não utilize campos cultivados. Em caso de problemas, procure o proprietário.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Chã de Tavares ; Linhares ; S. Domingos ; Linhares da Beira; Unhais da Serra .


  1. DOMINGOS

Informação Rápida: Altitude: 1 200 m; Desnível: 480 m; Orientação da descolagem : NE

Se está em Linhares da Beira, e está desesperado com o N, não deixe de tentar voar em S. Domingos, encosta que fica a Sul de Linhares, virada para o mesmo vale.

Para lá chegar suba como se fosse para a descolagem em Linhares e em vez da virar à esquerda siga até ao fim do alcatrão. Aí, vire à direita, em direcção a Folgosinho e volte a virar à direita na primeira oportunidade de forma a correr a meia encosta de S. Domingos.

A descolagem é fácil, e não falta onde faze-lo.

Procure fazer “Top landing”, a recolha do fundo do vale com um carro normal é possível, mas dura, embora muito com uma paisagem soberba.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Chã de Tavares ; Linhares da Beira ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra; Vale de Azares


RABAÇAL

Informação Rápida: Altitude: 410 m; Desnível: 120 m; Orientação da descolagem : E

O Rabaçal, fica na Serra do Sicó. Beneficiando de um clima bastante ameno, tem permitido voar em termodinâmico durante todo o ano.

O Rabaçal é um local de voo que proporciona aos madrugadores excelentes voos locais em térmica.

Para lá chegar, vá pela estrada nacional n.º 1, vire para Condeixa, siga em direcção a Penela e vire no cruzamento para Ansião. No cruzamento imediatamente antes do Rabaçal vire á direita, suba passe uma pequena aldeia, suba por uma estrada estreita ,mas alcatroada, vire á direita , passe pela povoação de Chanca e entre no estradão seguindo sempre até ao marco.

A descolagem: O local de voo é a colina virada para a estrada do Rabaçal, compreendida entre a estrada para a Serra de Janeanes e o Rabaçal e a descolagem faz-se junto ao marco geodésico Maria Pares. é por vezes delicada, sobretudo com vento fraco. Atenção á catabática ao fim do dia, estamos virados a leste…

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 N 40º 03.024′

W 008º 27. 66′

A aterragem é fácil e onde bem lhe apetecer.

Nas proximidades pode voar noutras direcções em: Rabaçal; Póvoa de Pegas; Atianha; Lousã; Arganil; Alto da Serra; Minde; ; Praias: Polvoeira; Paredes da Vitória; Salgados; S. Martinho do Porto


REDINHA

Informação Rápida: 

Al titude: 420 m; Desnível: 160 m; Orientação da descolagem : W; (NW) ; (SW)

A Redinha fica na Serra do Sicó, entre Condeixa e Pombal.

É um local de voo em térmica muito bom sobretudo no inverno e na Primavera. No verão é demasiado ventoso e potente, no entanto é vulgar voar em dinâmico com a brisa marítima, ao fim do dia .

O local de voo é a colina entre o vale dos Poios e o vale do Poio Velho.

Para lá chegar, vá pela estrada nacional nº 1, e entre Pombal e Condeixa, tem duas entradas para a Redinha, conforme venha de Pombal ou de Coimbra. Chegado á Redinha vire para Estrada de Anços (não confundir com Anços que fica antes). Á saída da Estrada de Anços (existe uma seta indicando Parapente e Asa Delta), apanhe o caminho florestal que leva até ao cimo da colina. .

Há duas descolagens, uma a W e outa a Sw. São curtas mas não oferecem dificuldade.

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 N 39º 58.579′

W 008º 33. 106′

A aterragem oficial é muito pequena e exige um bom nível de pilotagem. Os pinheiros estão a crescer bastante, mas ainda se pode aterrar em segurança.

Nas proximidades pode voar noutras direcções em: Rabaçal; Póvoa de Pegas; Atianha; Lousã ; Arganil; Alto da Serra; Minde; ; Praias: Polvoeira; Paredes da Vitória; Salgados; S. Martinho do Porto


SERRA DA ARADA, S PEDRO DO SUL

Local de voo a explorar na Serra da Arada, sobre Sá – Carvalhais – S. Pedro do Sul (Viseu). Coordenadas: Aterragem de Sá: 0576774 UTM 4517828 (Alt.500m) Aterragem de Carvalhais: 0574866 UTM 4515594 (junto ao campo de futebol) Descolagem orientada a Sul: 0575928 UTM 4520128 (Alt.960m) Descolagem orientada a Leste: 0576447 UTM 4520174 Acessos: por Viseu – sair de Viseu e apanhar a EN16 (17km). Atravessar S. Pedro do Sul, passar as duas pontes (sobre o Vouga e o Sul) e virar à direita, para Sta. Cruz da Trapa. Depois de sair de S. Pedro, percorrer 4 km e na rotunda virar na primeira à direita, para Sá. A Serra sobe-se sempre em bom piso alcatroado, e as descolagens são junto à estrada (neste mapa junto à letra R amarela, onde se lê a altitude de 1071m). pelo IP5, vindo de Aveiro – sair no nó de Vouzela e rumar a Vouzela e Termas de S. Pedro do Sul. Em S. Pedro vai-se sempre em frente rumo a Sta. Cruz da Trapa até à rotunda de Sá. 


PÓVOA DE PEGA 

Informação Rápida: 

Altitude: 410 m;

Desnível: 150 m; 

Orientação da descolagem : N; NE

Póvoa de Pega é uma pequena aldeia na Serra do Sicó. Beneficiando de um clima bastante ameno, tem permitido voar em termodinâmico durante todo o ano.

Para lá chegar, vá pela estrada nacional n.º 1, vire para Condeixa, siga em direcção a Penela. Depois do cruzamento para Vila Seca (á Esquerda) tem uma recta ao funda da qual se vê a colina. Na recta do cruzamento para Ansião e antes deste, á uma entrada de terra batida à direita por onde deve entrar.

Póvoa de Pegas é o melhor sitio nesta área para voar com vento N (NE), permitindo pelas características da pendente (nem muito forte, nem demasiado suave) , treinar a precisão gestual e brincar horas, a um palmo do chão. Se preferir goze o termodinâmico e suba umas centenas de metros. De inverno têm-se feito distância, tendo já aterrado depois de Degacias. O recorde está em cerca de 40 km, feitos Julho de 2000 por um piloto inglês. Já lá tive um ganho de 1200 metros em fevereiro.

A descolagem é um enorme tapete relvado só igualado nos Açores e não oferece qualquer dificuldade.

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 

N 41º 55.105′

W 007º 42.0903′

O local de voo é a colina virada para a estrada Condeixa – Penela, antes do cruzamento para Soure (Rabaçal).

A aterragem é fácil e onde bem lhe apetecer. Habitualmente aterramos junto á estrada municipal que passa em frente (cruzamento com a estrada para Penela).

Próximo pode voar em: Rabaçal ; Redinha; Atianha .Lousã


LOUSà

Informação Rápida: 

Altitude: 940 m;

Desnível: 730 m; 

Orientação da descolagem : O; NE

Acesso: para lá chegar vindo de Coimbra pela estrada da beira , tem duas possibilidades: 

– um pouco antes de chegar à Lousã há uma cortada à esquerda que assinala aerodromo , vira-se aí , um pouco à frente há um entroncamento , vira-se à direita , passa-se uma passagem de nivel cerca de 1 Km depois e segue-se na direcção de Vilarinho (sempre em frente ), passa-se uma placa que assinala Casal do Espirito Santo e um pouco mais à frente há uma cortada à direita (estrada de terra ) com uma placa de parapente, cerca de 500 m depois há um campo de relva de cerca de 20x100m à esquerda que é a aterragem (tem algumas fitas e mangas e uma camioneta de caixa aberta lá parada (é o transporte para a descolagem) , as coordenadas GPS da aterragem são : N 40 07.57 , W 8 13.13

– Entrar na Lousã, dirigir-se para Vilarinho. Irá passar pela igreja, á sua direita, e uns 500 metros à frente encontrará um cruzamento para o Freixo, onde lerá , na parede de uma casa “Vilarinho”. Terá à sua esquerda o caminho para a aterragem, uns metros à frente, à direita, junto a um pequeno monumento, a estrada que o conduzirá ao estradão, que o levará á descolagem. 

O pessoal junta-se aí para apanhar a camioneta do clube que o leva até à descolagem (800m de desnível) por 300$00. 

Para ir à descolagem, uns metros depois da placa “Vilarinho”, vire à direita, junto a este fontanário

A descolagem: O acesso à descolagem ( GPS N 40 06.45 , W 8 12.40 ) é um caminho florestal e apesar de acidentado pode ser feito perfeitamente por um veiculo ligeiro excepto nos últimos 100 m , no entanto por se tratar de uma estrada não sinalizada e com vários cruzamentos é aconselhável usar o transporte oficial ou pelo menos nas primeiras viagens ir acompanhado de alguém que conheça o caminho . 

A descolagem principal é larga e suave , orientada a NE até NW pelo que não apresenta problemas de maior. A descolagem secundária é orientada a W, permitindo descolagens desde ligeiramente a SO até NO, mas tem um piso mais irregular pelo que pode ser mais difícil de utilizar.

A descolagem é muito fácil e segura

Voo: O desnível entre a descolagem e a aterragem é de cerca de 730m. É um local de voo em térmica. Voa-se bem em dinâmico com ventos do quadrante N ou W havendo nos dias mais quentes uma restituição forte ao fim do dia. Geralmente há lá gente a voar todos os sábados de tarde e domingo o dia todo , para saber informações pode contactar com o Ernesto, com quem, se desejar, poderá fazer um baptismo de voo.

Para chegar à aterragem em Vilarinho vire à sua esquerda, direcção: Freixo

Imediatamente depois, vire para baixo à esquerda.

A aterragem: é um campo de relva fácil de utilizar que se vê assim que se descola , basta seguir em frente até ver a torre da igreja , o campo é logo do outro lado da estrada , há lá perto uma linha de média tensão mas está bastante afastada (cerca de 500 m) pelo que não apresenta perigo de maior no entanto dado que a zona é rural , em caso de emergência aterragens alternativas é o que não falta . Por vezes a brisa de vale é bastante forte.

Pode tentar voar com outra orientação em : Rabaçal ; Redinha; Atianha: Póvoa de Pega

Esta página foi feita com a colaboração do Pedro Rodrigues


LINHARES DA BEIRA 

Informação Rápida: 

Altitude: 1200 m – Desnível: 480 m – Orientação da descolagem : W

Coordenadas da descolagem: –

Datum: European 1950

N 40º 32. 059′

W 007º 26. 688′

Para lá chegar, saia da IP5 em direcção a Celorico da Beira, siga para Gouveia, esteja atento á placa, vire directo para Linhares da Beira. Porte-se como um “local” e comece por ir ao “Tio Mimoso” ( Cervejaria local e ponto de encontro obrigatório) . Se ficar uns dias verá que quer o Sr. Mimoso, quer a D. Helena são da família da maioria dos praticantes habituais.

Duas descolagens: 

– A de escola, a meio da subida

– a descolagem principal junto ao marco geodésico. Logo após o chafariz, vire na estrada florestal á esquerda).

Tipo de voo: Linhares serve a todos os pilotos conscientes, independentemente do seu nível de voo. Se está a começar e a sua experiência não é muita, levante-se cedo e voe até ao meio dia, uma hora. Se já voa bem em dinâmico , mas não tem grande experiência em térmica, então espere pelo fim da tarde e poderá desfrutar de ganhos de 150 m com um vento perfeitamente laminar. Se for um piloto experiente, não deixe de conversar com os pilotos locais antes de descolar para um voo que poderá nunca mais esquecer…

Em 1994 foi aqui, pela 1ª vez ultrapassada a barreira dos 200 Km na Europa. De certo que os recordes continuarão a cair. Se não quer partir em distância, então aproveite as inúmeras térmicas que se soltam de todo o lado.

Aterragem: A aterragem principal é junto ao cruzamento para Prados. Os pilotos muito experientes aterram junto ao lago, do lado direito da estrada. è necessário ter cuidado com os fios eléctricos. 

Mais uma vez , e sempre, não utilize campos cultivados. Não estrague o excelente ambiente, e em caso de problemas, procure o proprietário.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Chã de Tavares ; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra; Tarouca; Vale de Azares


SERRA DA GARDUNHA

FUNDÃO

Informação Rápida: Altitude: 1226 m; Desnível: 500 m ; Orientação da descolagem : E

É um local de voo em térmica excelente, em condições anti ciclónicas e vento leste.

O local de voo é no alto da serra : Marco geodésico da Cortiçada.

O acesso é feito pela estrada Fundão – Alpedrinha; na curva do Alto da Serra apanhar a estrada florestal, seguindo em direcção a norte.

A descolagem é a 25 metros a este do marco geodésico. É curta , não é perigosa, mas exige precisão.

Na aterragem, nas imediações da aldeia da Cortiçada, é necessário fazer um bom plano de voo , para não ter surpresas.

Muitas e grandes rochas por todo lado. Atenção a fios eléctricos. Tudo depende do plano de voo. Andando um bocado a pé há espaços relativamente grandes. Evite os campos lavrados.


PRAIA DE QUIAIOS – FIGUEIRA DA FOZ

Informação Rápida: 

– Altitude: 160 m: 

– Desnível: 160 m;

– Orientação da descolagem : W a NW

Quiaios fica na Serra da Boa Viagem junto à Figueira da Foz. É um local, onde se voa em dinâmico.

Para lá chegar: vindo do Norte, vá a Quiaios, vire para a Serra da Boa Viagem, suba a serra e vai entroncar com a estrada que vai para a Figueira da Foz; aí siga em frente no estradão de terra que o levará ao Marco Geodésico no ponto mais noroeste da serra (do lado do mar). Vindo do Sul, vá à Figueira da Foz e siga para a Serra em direcção à Figueira da Foz. Quando surgir a placa para Quiaios, vire para a esquerda no tal estradão…

A descolagem: é por trás do marco geodésico e é curta mas fácil. 

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 N 40º 12.218′

W 008º 53.483′

Tipo de voo: É um local em que se voa em dinâmico, mas há que estar atento, pois muitas vezes o termodinâmico, pode pregar partidas. Com vento N (NE) pode ser bastante turbulento. Tirando estas direcções é calmo e fácil-

A Aterragem é na praia, junto à colónia da GNR.. Se não tiver sustentação, deverá dirigir-se imediatamente para a praia de Quiaios. Não há locais seguros para aterrar na base da falésia.

Nas proximidades: Rabaçal; Póvoa de Pegas; Redinha


CHÃ DE TAVARES

Informação Rápida:

– Altitude: 980 m 

– Desnível: 250 m

– Orientação da descolagem : NE

Chã de Tavares é mais uma alternativa para quem esteja em Linhares da Beira, desesperado com o Nordeste.

Para chegar á descolagem vá pela IP5, sentido Fornos de Algodres – Porto; Fica a cerca de 10 Km á direita e esta assinalado. Passe Chã de Tavares, procure chegar ao santuário, suba em direcção á capela e estacione.

Suba á direita da capela, ande uns metros , e verá logo uma pendente suave e um grande vale. Uns 80 metros a oeste não falta onde descolar.

É um sítio com um boa descolagem , mas é necessário ter atenção ao aterrar, onde poderá escolher entre um campo amplo e sem problemas ou , ficar mais perto da estrada florestal. Aí tenha atenção á brisa. Já houve quem conhecesse os pinheiros, que embora poucos, são muito altos …

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Algodres ; Linhares da Beira ; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra.; Vale de Azares


ARGANIL

Informação Rápida:

Altitude: 760 m ; 

Desnível: 320 m ; 

Orientação da descolagem : W

Arganil fica na região da Beira Alta. 

Para lá chegar siga pela IP3 e vire para Arganil. Uma vez em Arganil, atravesse toda a Vila e dirija-se à Quinta do Mosteiro. A aterragem oficial fica aí.

Descolagem: Suba em direcção à Carriça e a descolagem fica por cima da Casa da Torre

Coordenadas da descolagem

Datum European 1950 N 40º 13. 583

W 007º 58. 388

Tipo de Voo: É um excelente local de voo em térmica, perto de Coimbra. À tarde o vento tem tendência a subir, com a entrada da brisa do mar, que fica perto.

A aterragem oficial fica em frente, junto á Quinta do Mosteiro e espera-se que se aterre no último campo, depois da cerca. Deve evitar o “venturi”, pelo que é aconselhável seguir a crista e evitar o vale. 

Esta página foi elaborada com a colaboração do Eduardo Elias

Nas proximidades pode voar noutras direcções em: Rabaçal; Póvoa de Pegas; Redinha; Lousã 


SERRA DOS CANDEEIROS

Informação Rápida: 

Altitude: 470 m;

Desnível: 220 m; 

Orientação da descolagem :NW; W

O acesso – Pela EN 1, em direcção a Rio Maior, indo até ao Alto da Serra. Cortar para a estrada que sobe pare o Centro de Acolhimento do PNSAC. Seguir por mais 6 Km, e cortar á esquerda, quando a estrada bifurca com outra de terra batida. Virar então de imediato á esquerda de novo, e seguir até á descolagem.

Descolagem = Aproveitando dois socalcos deixados por duas pedreiras abandonadas, e feitos alguns trabalhos de melhoramentos, conseguiu-se um óptimo local, espaçoso lateralmente. A encosta não tem um declive muito acentuado, mas permite um bom apoio dinâmico, logo após os primeiros passos.

Voo – É essencialmente termodinâmico. A meio das tardes de Verão, ao chegar a brisa maritima, o voo torna-se muito instável. A partir desta descolagem consegue-se percorrer toda a encosta O da Serra dos Candeeiros, o maior ganho conseguido foi cerca de 500 m acima da descolagem.

Aterragem – Faz-se num terreno de cultivo, junto ao sopé da encosta. O terreno é bastante comprido, não oferecendo problemas de percisão.

Recolha – Cerca de 15 minutos, em veiculo todo-o-terreno, pois a aterragem fica a algumas centenas de metros da estrada EN 1.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Praia dos Salgados ; S. Martinho do Porto – Praia da Gralha ; Costa de Alvados


ALGODRES 

Informação Rápida

Altitude: 850 m – Desnível: 350 m – Orientação da descolagem : E

Coordenadas da descolagem

Datum: European 1950

N 40º 39. 116′

W 007º 30′ .566′

Algodres fica na região da Beira Alta . Na IP5 vire em Fornos de Algodres. 

Para chegar á descolagem, passe a povoação e a 400 ou 500 m pare o carro numa curva á direita, que tem um cruzamento com uma picada. Poderá meter uns metros o carro, mas não valerá a pena. Ande cerca de 300 metros na mata e irá dar com um vale lindíssimo, com Algodres á sua direita. Algodres é uma tentativa desesperada de voar em térmica tendo vento leste em Linhares da Beira . É uma descolagem com uma bonita paisagem que compensa o facto de dificilmente se poder voar. O leste tem tendência a encanar no vale.

A descolagem só espera de ser limpa e poderá ser boa.

A aterragem é um grande vale cortado por um estradão. Não falta onde aterrar. Atenção aos fios de telefone na primeira parte do estadão.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Linhares da Beira ; Chã de Tavares ; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra; Vale de Azares

 

MINHO E DOURO


SRA. D’ORADA

Informação Rápida: 

Altitude: 800 m; Desnível: 300 m; Orientação da descolagem : E; SW

A Sra. D’Orada fica no Minho a Sudoeste de Cabeceiras de Basto. O desnível é razoável e as descolagens em várias direcções.

Para lá chegar vá pela estrada Fafe – Cabeceiras de Basto (EN 311) e a cerca de 5 Km de Cabeceiras vire à direita na placa com a indicação de Sra. D’Ourada. Suba até às antenas e, ou posto de vigia de incêndios

Descolagens são fáceis mas com muito mato.

Aterragens são muito curtas, em campos rodeados por árvores, que normalmente estão ligadas por arame. Muita atenção e muita precisão.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Sr.a da Graça ; Murgido ; Sr.a do Moreira ;


SR.A DO MOREIRA

Informação Rápida: Altitude: 1400 m: Desnível: 580 m

No Douro a poucos Km de Vila Real, encontrará vários locais onde voar, alguns bastante frequentados, como a Capela da Sra. do Moreira e o Murgido.

Para lá chegar utilize a IP4 , em direcção a Vila Real. Vá atento á placa com a indicação da Pousada (no cimo de uma grande subida, depois de ter passado 3 pontes). Vire á direita, passe á frente da pousada, passe por baixo da IP4 e entre numa estrada á esquerda que faz a encosta da montanha . Uns 800 m á frente vire á esquerda. Se reparar verá uma capela por cima da IP4.

Estenda a asa ao lado da Capela e agora tem dois planos de voo:

– Aterrar á frente, ao lado direito da IP4, com cerca de 300 m de desnível.

– Aterrar em baixo no fundo do vale, 580 m de desnível. Para isso será melhor pedir autorização aos donos dos terrenos, que não gostam muito disso. No entanto se tiver grande precisão a aterrar encontrará sempre alguém que o deixe aterrar.

Se não houver térmica, desfrute de um voo de mais de 580 m de desnível, num vale espectacular.

A recolha é a cerca de 18 Km ida e volta. Deverá sempre entrar novamente na IP4, em direcção a Amarante, e aí ou vira á direita na 1ª ou passa por baixo da IP4 para ir á aldeia (?), no fundo do vale.

Orientação da descolagem : W ; Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Sr.a d’ Orada ; Murgido ; Sr.a da Graça ;


SERRA DE ARGA – Senhora do Minho

Informação Rápida: Altitude: 780 m; Desnível: 450 m; Orientação da descolagem :SE

É um local de voo em térmica próximo do litoral, com orientação para o quadrante leste.

Para lá chegar do Porto, vá ou pela A1 e saia em Ponte de Lima, ou pela IC1 e próximo de Viana do Castelo vire para Ponte de Lima. Em qualquer dos casos, vire para Lanheses, Meixedo, suba a Serra de Arga, passe em S. Lourenço da Montaria e dirija-se ao cimo da serra. Se o vento for leste tem um relvado excelente (faz lembrar as maravilhosas descolagens Açorianas), se o vento tiver uma componente Sul, suba junto das antenas e entre para traz da Capela. Encontrará uma pedreira limpa onde poderá estender a asa sem problemas.

A aterragem para quem tem bom nível poderá ser em S. Lourenço da Montaria, onde encontrará um bom campo, onde por enquanto ninguém diz nada…. É fácil fazer “top landing”. Se por acaso não chegar à aldeia arranje o mais cedo possível uma alternativa. Arvores não faltam…

Quem não tiver muita experiência será mais sensato aterrar num planalto, em frente da descolagem no cimo do qual está uma Capela bastante grande murada (de cima parece uma granja). Procure aterrar no caminho.

As recolhas são longas e difíceis, em estradas florestais (passa aqui o rali Vinho do Porto). Para chegar à capela no planalto, vá a S. Lourenço da Montaria, passe por traz da igreja, vire sempre à esquerda, entre numa estrada florestal e siga cerca de 4 Km. Quando lhe aparecer uma picada à direita, não desça, suba seguindo em frente. Umas centenas de metros á frente suba à direita e acabará por chegar à capela.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Ponte de Lima; S.ta Maria de Oya (Espanha)


SERRA DE S.TA HELENA – Tarouca

Informação Rápida: 

Altitude: 1090 m; 

Desnível: 320 m; 

Orientação da descolagem : E

A serra de S.ta Helena fica na região do Beira Alta. Para lá chegar siga pela Nº2 Lamego – Castro d’ Aire, até Mezio, onde deverá vira para S.ta Helena e seguir para o posto de vigia de incêndio. Poderá também ir de Lamego para Moimenta da Beira , virar para Tarouca e para S.ta Helena.

É um excelente local de voo em térmica, e uma boa alternativa se a caminho de Linhares verificar que está leste.

A aterragem oficial a 1,1 km em frente, é muito pequena, térmica e exige precisão e experiência.

Para lá chegar desça pelo estradão, vire para a direita depois de passar o santuário e irá dar a um campo que foi aberto para o efeito.

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em : Linhares da Beira ;Algodres ; Chã de Tavares ; S. Domingos ; Santinha; Seia ; Unhais da Serra.


SAMEIRO – BRAGA 

Informação Rápida:

– Altitude: 450 m 

– Desnível: 350 m 

– Orientação da descolagem : W;

Acesso: A descolagem fica a cerca de 2,5 Km a Este de Braga no Monte de S. Marta das Cortiças ao lado do Bom Jesus do Monte. É um local aprazível convidativo ao lazer .

Para lá chegar, desde a cidade de Braga, tome a estrada em direcção para o Sameiro (Rampa da Falperra), cerca de 500 metros após o cruzamento para as Taipas, junto a um pequeno largo antes da fonte, tem um caminho em terra batida para a direita que vai dar à descolagem.

Descolagem: Tem uma inclinação suave e está limpa. Não se deve descolar com o vento NW por causa dos rotores originados pelas árvores.

Tipo de voo: É um local baixo em que se voa em termodinâmico .

Aterragem: Fica num campo amplo por detrás do hipermercado “Carrefour” havendo várias alternativas.

Nas proximidade pode voar: Caldelas; Gomide; Serra de Arga; Serra do Larouco; Marão

Esta página foi feita com a colaboração do Abel Costa, Júlio e Emanuel


PONTE DE LIMA

Informação Rápida: Altitude: 500 m; Desnível: 200 m; Orientação da descolagem : NW ;

No Minho a poucos Km de Ponte de Lima. Se não houver térmica, desfrute de um voo tendo como paisagem o vale do Lima.

Para lá chegar indo de Braga para Ponte de Lima, vire para a EN 305… tente chegar as antenas. Não é um lugar de voo habitual.

A descolagem é fácil, mas evite abortar por causa do mato.

A Aterragem exige um excelente nível e grande precisão, uma vez que será no Campo de Futebol.


MURGIDO

Informação Rápida: Altitude: 1250 m; Desnível: 350 m; Orientação da descolagem : W ;

No Marão a poucos Km de Vila Real, encontrará vários locais onde voar, alguns bastante frequentados, como a Capela da Sr.a do Moreira e o Murgido.

A térmica, normalmente está presente, tendo já sido feito voos com mais de 90 km! Muitas vezes poderá desfrutar de um voo dinâmico, ao fim do dia. É um lugar de voo habitual e ao fim de semana é fácil encontrar companhia.

Para lá chegar utilize a IP4 , em direcção a Vila Real. Vá atento á placa com a indicação da Pousada (no cimo de uma grande subida, depois de ter passado por 3 pontes). Vire para a Pousada, desça a estrada antiga (direcção de Amarante), e vire para uma florestal `a esquerda numa curva apertada a cerca de 4km da Pousada. Nessa florestal passara’ numa Casa Florestal (siga em frente de modo a deixá-la `a sua direita), e prossiga ate’ um cruzamento com o vale `a direita. Ai’ vire para cima `a esquerda e siga ate’ um entroncamento `a direita pelo qual deve seguir. Depois passa a meia encosta, contorna o monte ate’ chegar ao cimo.

A descolagem é fácil, sobretudo se utilizar um tapete lá colocado para o efeito, caso contrário, como o monte ardeu, há ainda muitas raízes que poderão dificultar.

Para aterrar, deverá informar-se antes de descolar, pois os proprietários não gostam e até proíbem em alguns casos. No entanto o Clube de Parapente Turbulência, ligado á Escola de Parapente do Porto, alugou lá um campo para esse efeito.

Nas proximidades pode tentar voar em : Sr.a do Moreira; Sr.a da Graça: Serra do Larouco


GOMIDE 

Informação Rápida:

– Altitude: 610 m 

– Desnível: 360 m

– Orientação da descolagem : S; SW

Acesso: Gomide fica a cerca de 6 Km a Nordeste de Pico de Regalados na estrada Vila Verde/Ponte da Barca, no Minho . Fica relativamente perto para quem reside em Braga, no Porto e arredores.

Para lá chegar desde Braga, tome a estrada para Ponte da Barca (EN 101), passe Vila Verde, cerca de 4 Kms, no centro da Vila de Pico de Regalados, vire à direita e de imediato à esquerda até à aldeia de Gomide. Aí chegado tome o caminho em terra e suba para as antenas. 

Descolagem: A descolagem efectua-se por baixo do caminho térreo, tem uma pendente acentuada e está em vias de ser melhorada.

Tipo de voo: É um local baixo em que se voa em termodinâmico .

Aterragem: Há dois locais de aterragem bastante amplos, um com forma arredondada no meio do vale e o outro junto à estrada de acesso a Gomide (tem Oliveiras lateralmente).

Actualmente é um lugar muito frequentado, sobretudo por quem vive em Braga. 

Nas proximidade pode voar: Sameiro; Caldelas; Serra de Arga; Serra do Larouco; Marão

Esta página foi feita com a colaboração do Abel Costa, Júlio e Emanuel


GEREZ – PEDRA BELA

Informação Rápida: Altitude: 750 m ; Desnível: 540 m; Orientação da descolagem : SW ;

No Minho a poucos Km de Braga, não lhe faltarão divertimentos podendo escolher, entre o passeio tranquilo, a marcha de montanha, a escalada, o passeio a cavalo, todos os desportos náuticos que uma albufeira pode oferecer (passeios de barco, ski aquático, canoagem, praia , etc.), e ainda voar de parapente, por cima de uma barragem maravilhosa, rodeada por grandes encostas.

Se não houver térmica, desfrute de um voo de mais de 500 m de desnível, por cima da barragem, com uma paisagem que estou seguro poderá imaginar.

Para lá chegar tome a estrada para Caldas do Gerez, e vire á esquerda para a Pedra Bela. Esteja atento que ao lado da estrada há-de arranjar onde descolar. Não é um lugar de voo habitual.

A descolagem é fácil, mas evite abortar por causa do mato.

A Aterragem exige um excelente nível e grande precisão, uma vez que será na margem da barragem, numa pequena enseada que termina numa língua de arreia. Faça a aproximação em “S” por cima da água e das margens no lado oposto da descolagem.


CALDELAS

Informação Rápida:

– Altitude: 550 m 

– Desnível: 260 m (Campinhos); 

450 m (cruzamento T Bouro/Caldelas);

350 m (Caires-Amares).

– Orientação da descolagem : NW ; W; SW; S; SE

Acesso: Caldelas fica a cerca de 15 Km a Norte de Braga, bem no centro do Minho e tem umas excelentes termas para o tratamento de doenças relacionadas com os intestinos . É um local com boas descolagens e relativamente perto para quem reside em Braga, Porto e arredores.

Para lá chegar, tome a estrada para Vila Verde (EN 101), após passar o rio Cávado, vire para Amares (EN 205), depois à esquerda para Terras do Bouro (EN205-3). Chegado a Caldelas siga a estrada para Amares (EN 308) e vire para a esquerda para Paranhos logo depois do Hotel das Termas de Caldelas, e suba até ás antenas.

Descolagem: A descolagem é ampla, fácil e foi limpa.

Coordenadas da descolagem

Datum European 1950 N 40º 13. 583

W 007º 58. 388

Tipo de voo: É um local baixo em que se voa em termodinâmico .

Aterragem: É constituída por campos amplos, necessitando ter apenas atenção as terras cultivadas. 

Actualmente é um lugar muito frequentado, sobretudo por quem vive em Braga. 

Nas proximidade pode voar: Sameiro; Gomide; Serra de Arga; Serra do Larouco; Marão

 

 

TRÁS OS MONTES


SENHORA DA GRAÇA 

Informação Rápida:

Altitude: 1000 m

Desnível: 530 m

Orientação da descolagem : NW ; W; SW

A Sra. da Graça fica na região do Trás-os-Montes tendo no sopé Mondim de Basto. É um monte de forma cónica, no fim de uma espinha orientada Este Oeste, pelo que se pode descolar de NW A SW.

Para lá chegar vá a Mondim de Bastos via Fafe e suba até à Capela da Sr.a da Graça.

É um sítio de conhecimento obrigatório.

Descolagem: Por baixo do parque de estacionamento encontrará duas descolagens, uma orientada a NW e outra orientada a SW As descolagens são curtas mas não oferecem problemas, graças á grande ascendência.

Coordenadas da Descolagem 

DATUM: EUROPEAN 1950 N 41º 25. 072′

W 007º 54.928′

Tipo de voo: Na minha opinião é um dos locais de voo térmico mais potentes do país, local em que o difícil é aterrar e não subir…

Ao fim da tarde fazem-se excelentes voos calmos em dinâmico ou em retituição, com uma ascendente surpreendente.

A aterragem oficial: Fica junto à estrada, é grande, está a ser arranjada e não oferece problemas.

Nas próximidades pode tentar voar com outras direções de vento em :Vila Pouca de Aguiar; Serra do Leiranco; Serra da Padrela; S.ra d’Orada ; Murgido ; S.ra do Moreira ; Mondim de Basto


SERRA DA PADRELA

Aldeias mais próximo: Lagoa (perto da descolagem) ; Barbadães de Cima e Barbadães de Baixo (zonas de aterragem)

Acessos: em bom estado para qualquer automóvel, directo, parte do caminho em piso de terra batida. O percurso a pé é de cerca de 300 metros em plano.

Desnível: cerca de 350 metros (conforme o local de aterragem); 

Altitude na descolagem: 1055 metros ; Orientação: Noroeste – ideal de 290º a 330º

Observações: muito bom local para qualquer tipo de voo, sendo preferível um vento mais de norte do que de oeste porque este último origina rotores próximo da aterragem; no inverno tem surpreendente e agradável actividade térmica; as melhores horas de voo são a partir do meio da tarde; no verão o vento acelera entre as 14h e as 16h por influência da brisa do mar e do sol na encosta, cuidado; na aterragem atenção aos fios eléctricos e telefónicos junto às aldeias; em dias térmicos a aterragem pode ser difícil devido à forte actividade junto às aldeias; é um excelente local para partir em distância em direcção a este ou sudeste.

O local é de voo fácil, apenas estou a alertar para os truques que já conheço. 

Existe a possibilidade de voar do ponto mais alto da Serra da Padrela para a aldeia de Valoura que permite um bonito voo de 600 metros de desnível.

As condições são semelhantes, trata-se da mesma encosta mas de uma descolagem 500 metros mais a norte.

As fotos indicam a descolagem e possíveis aterragens para o voo de Lagoa a Barbadães de Baixo

O mapa indica os acessos bem como as descolagens (a vermelho) e as aterragens (a azul)

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em :Vila Pouca de Aguiar; Serra do Leiranco; Sr.a d’Orada ; Murgido ; Sr.a do Moreira ; Mondim de Basto

Esta página foi feita com a colaboração do Paulo Belo Telemóvel: 0936 5442805


SERRA DO LEIRANCO 

Informação rápida:

Altitude: 1100 mts.

Desnível: 550 mts.

Orientação: Sudeste – ideal de 100º a 150º

Acessos: em bom estado, parte do caminho em piso de terra batida

Observações: acessos e descolagens arranjados em Junho de 1999 pela Câmara de Boticas e pessoal do parapente de Chaves; voo muito simpático pelo grande desnível e pelo grande espaço com imensos terrenos óptimos para aterrar; a principal térmica encontra-se no extremo sul da serra, atenção com baixa altura perto dos penhascos onde há possibilidade de muita turbulência; no trajecto para a aterragem há um planalto na encosta que por vezes tem fortes descendências, normalmente passa-se bem na mesma

Aldeias mais próximo: Sapiãos (perto da aterragem) Vila de Boticas e 6 Km;

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em :Vila Pouca de Aguiar; Serra da Padrela; S.ra d’Orada ; Murgido ; Sr.a do Moreira ; Mondim de Basto

Informações: Paulo Belo – 96 5442805; Manuel Barreira – 96 2507472


SERRA DO LAROUCO 

Informação Rápida: 

Altitude: 1540 m

Desnível: 528 / 435 m; 

Orientação das descolagens : S; N; E; W;

A serra do Larouco fica situada na região de Trás-os-Montes, nas famosas Terras do Barroso, na fronteira entre Orense e Portugal.

Para lá chegar tem duas alternativas: Porto, Vila Real, Montalegre, ou, Porto, Braga, Barragem da Caniçada, da Venda Nova, do Alto Rabagão, Montalegre.

Chegando a Montalegre dirija-se à Loja 4 ou à Confeitaria Campos e terá duas coisas a ganhar: são os locais de encontro dos parapentistas e terão um excelente atendimento. Antes de ir voar reserve carne no Talho, o gado anda à solta na serra e a sua qualidade é inigualável!

À noite faça como os outros e vá ao Piano Bar do Castelo, passe uma noite alegre na companhia do João e do Rui.

É um excelente local de voo em térmica, tendo aqui sido realizada uma prova da PWC, Paragliding World Cup em 2000. Um dos seus maiores trunfos é possibilitar voar com todas as direcções de vento, havendo alternativas próximo, em caso de ventos fortes.

1) Orientação Norte

Para lá chegar: Duas alternativas: 

– Estando em Montalegre: passar para Espanha e em Baltar virar à direita, junto ao cemitério. O percurso está assinalado e a cerca de 1.5 km temos a aterragem oficial. Para chegar à descolagem, sobe-se a ladeira cerca de 6 km. O acesso é razoável e pode ser feito por qualquer veiculo. 

– Estando na descolagem Sul: descer até à curva à esquerda e aí entrar para a direita, fazer a crista da montanha, passando assim para Espanha. A meio do percurso vira-se à esquerda e depois à direita. A descolagem fica por baixa de uma “caseta”.

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Descolagem N 41º 55.105′

W 007º 42.0903′

A decolagem foi recentemente arranjada e estende-se face ao vale de Baltar, bonita aldeia espanhola. O desnível é de 437 m (1274 – 837). 

Aterragem: É fácil para qualquer nível de pilotagem e não falta onde aterrar, pois além de uma aterragem oficial, à volta os campos são livres de obstáculos.

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Aterragem N 41º 56.063′

W 007º 42.0965′

Tipo de Voo: Tem cerca de 5 Km de ladeira aproveitável para voar; está limpa de árvores e é coberta por uma vegetação baixa até ao Sul; em terras portuguesas até à orientação oeste e a norte vai perdendo desnível até morrer no vale.As condições para o voo em ladeira são óptimas dado o comprimento da ladeira e o desnível, mas o mais significativo é o rendimento térmico do vale de Baltar. Ao fim do dia fazem, com regularidade, voos de restituição fantásticos

2) Orientação Oeste

Para lá chegar: Para lá chegar passe por Sendim e vire á direita numa placa que indica “Serra do Larouco” 1550 m. É transitável por todo o tipo de veículos. Subinda para adescolagem Sul, já no cimo da montanha e após uma curva grande à direita, a uns 100 metros entra-se num estradão no qual se faz cerca de 150 m. Estende-se face ao vale de Montalegre, com um desnível entre os 300e os 400 m. 

A descolagem é ampla, e em algumas zonas, totalmente limpa de pedras; 

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Descolagem N 41º 53.141′

W 007º 43. 517′

Tipo de Voo: Tem muito boas condições para o voo em térmica e de lá pode-se passar para o vale de Baltar e aterrar nessa povoação; a transição faz-se atravessando o estreito do vale entre o Castro e a Serra do Larouco, o que nos garante o vento de cauda para percorrer os 7 Km que separam a fronteira de Baltar, mesmo com uma pequena reserva de altura. As térmicas são facilmente localizadas e funcionam melhor à tarde, coincidindo com o aparecimento da brisa de vale. 

É um excelente local para voos de restituição.

A aterragem é um pasto cercado com um muro de pedra, mas suficientemente grande. Além deste há muitos campos alternativos. A ladeira tem uma extensão de 2,5 Km. e é limpa sómente aparecendo árvores no fundo do vale.

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Descolagem N 42º 01.588′

W 007º 41. 771′

3) Orientação Sul

Para lá chegar: O acesso é o mesmo que o utilizado para a descolagem oeste, mas continuando em direcção ao marco geodésico. 

Descolagem: Duas descolagem, uma virada a Sul e outra ligeiramente a SE. Qualquer dela é limpa e muito ampla. Ficam a cerca de 30 metros uma da outra.

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Descolagem N 41º 52.888′

W 007º 43. 155′

A Aterragem: Fica no vale de Gralhas, mesmo em frente à descolagem. Oficialmente fica na bifurcação da estrada que vai para a aldeia de Gralhas. A aterragem é uma zona de pastos cómoda e ampla e com possibilidade de outros campos alternativos.

Recolha: A recolha a partir da aterragem oficial é um pouco longa, já que ainda não há uma estrada transitável que una a povoação de Gralhas com a serra, o que obriga a ter que passar pela zona industrial de Montalegre. Pode-se passar, sem problemas, voando para a aterragem Oeste o que poupa muitos Km de recolha. A ladeira é muito grande e é totalmente limpa de vegetação até ao vale.

DATUM: EUROPEAN 1950

Coordenadas da Descolagem N 41º 51. 565′

W ´007º 43. 670

Tipo de voo: É um bonito voo matinal, em que se aproveitam as primeiras térmicas do vale, fazendo bons ganhos bem cedo. É mais natural aproveitar o voo térmico, que o dinâmico; é um excelente local para ganhar altura e fazer distância.

4) Orientação Leste

São duas descolagens com desníveis de 400 a 528 m.; São boas descolagens para tentar voos de distancia.

O acesso é o mesmo que para as descolagens Sul e Oeste. Mais uma vez aproveitam-se melhor as condições térmicas, que as dinâmicas…

Nas proximidades: Chaves ; Serra da Olga ; Serra da Castanheira


FREIXO DE ESPADA À CINTA 

MAZOUCO E – Descolagem principal

Como lá chegar: Para quem vem de Sul poderá fazer o seguinte itenerário:

Vindo pela Auto-estrada do Norte até Coimbra, ai entra na IP3 e segue direito a Nelas Para depois entrar na IP5, percorre a IP5 até Celorico da Beira e sai na direcção Celorico Gare, Barragem do Pocinho, Foz Côa, Torre de Moncorvo e Frixo E. Cinta. A Descolagem do Mazouco fica na estrada T.Moncorvo – Freixo. A cerca de 5 Km antes de Freixo virar á esquerda onde há uma antiga casa da Guarda Florestal, percorrem 100 mt em terra batida e estão na descolagem do mazouco.

Orientação – E

Descolagem enorme (80mL x 50mC),o chão está coberto de rede, podem descolar 7 asas ao mesmo tempo. 

Desnível – 190mt. 

Aterragem – larga e plana . 

MAZOUCO N

Orientação – N

Descolagem – Um pouco a Norte da anterior descolagem, esta já virada a Nne, também é bastante e comprida larga(30m x 

30m) mas termina em ravina, tem de desnível 230 mt.

Aterragem – larga e plana. 

CABECINHO 

Descolagem – Tem uma área mais pequena (20mL x 15mC), 

Orientação – SE,

Desnível – 120 mt 

Aterragem – larga e plana (campo de cultivo) 

VARANDINHAS S. MIGUEL

Descolagem – Ainda está um pouco selvagem, mas descola-se bem

Orientação – SW

Desnível – 320 mt.

Aterragem – é num vale relativamente largo. 

MIRADOURO

Descolagem – apertada (1 asa), ainda selvagem, 

Orientação – O, 

Desnível – cerca de 120mt 

Aterragem – é em campo de cultivo relativamente plano, mas um pouco pedregoso. 

Os dados foram fornecidos pelo Carlos Gil

Nas proximidades pode tentar voar com outras direcções de vento em :Vila Pouca de Aguiar; Serra do Leiranco; Serra da Padrela; S.ra d’Orada ; Murgido ; S.ra do Moreira ; Mondim de Basto


SERRA DE BORNES

Informação Rápida: – Altitude: 1130 m – Desnível: 550 m – Orientação da descolagem : W ; NW ; SW

Coordenadas da descolagem: 45 95 44 6 70 120

Os pilotos de Asa Delta conhecem há muitos anos este bonito e potente local de voo. Vá , vale bem a pena. Tudo é excelente: As pessoas, a gastronomia, a beleza natural e a potência do local… Não deixe de conhecer bem Macedo de Cavaleiros. Goze os grandes planaltos, rios de águas cristalinas (cheios de trutas), albufeiras onde poderá fazer praia

Para lá chegar, vindo do sul, tem duas alternativas, virar em Mirandela ou continuar pela IP4 até Macedo de Cavaleiros.

Saindo em Macedo de Cavaleiros, recomendado por ser lá a sede do Clube Azibo Aventura e por passar dentro da cidade, tem duas alternativas:1ª Sair para o Mogadouro e 1,5 Km após o entroncamento(à esquerda) Iseda, Vinhas, vire à direita para uma estrada em terra e siga a espinha cerca de 6 Km. A descolagem ficará à sua direita e para a ver terá de subir por um estradão à sua direita, a pé ou de carro. 2ª Sair para Coimbra e a15 Km tem o cruzamento Alfândega da Fé – Mirandela. Imediatamente antes do desvio para Colmeais, vire para o estradão à sua esquerda. Faça 7 Km (não vire para as antenas) e verá uma elevação à esquerda do estradão. Aí pode deixar o carro ou entrar no estradão à sua esquerda onde logo verá a descolagem NW, que é excelente.

Saindo em Mirandela, recomendado por ser mais perto, vire para Alfândega da Fé e siga até encontrar a estrada Macedo e Cavaleiros – Coimbra. Suba em direcção a Alfândega da Fé e imediatamente antes do desvio para Colmeais, vire para o estradão à sua esquerda. Faça 7 Km (não vire para as antenas) e verá uma elevação à esquerda do estradão. Aí pode deixar o carro ou entrar à sua esquerda e logo verá a descolagem NW, que é excelente.

Procure aterrar junto a um estradão para facilitar a recolha. Como é muito alto o terreno parece plano o que não é sempre verdade. Olho vivo para não andar muito a pé.

Há mais descolagens organizadas e um Clube local que tem apoiado todas as iniciativas.

É normal, no verão o tecto estar a mais de 4.000 metros. É dos sítios portugueses mais potentes e onde se faz distância com muita segurança e facilidade.

No Clube Azibo Aventura poderá contactar o João Rocha 0931 9554085; o Carvalho 0931 201382; o Valter 0931 9220796

Nas proximidades: Freixo; Serra do Larouco; Chaves



Serra de Aires e Candeeiros - Notam 26-08-2021- Pinto da Silva

COMPANHEIROS, o pedido de NOTAM para a serra de Aire e candeeiros já foi deferido, com o nºA3356/21,mas só ficará ativo atraves de contato telefonico do clube local com as autoridades competetentes. O Notam tem características especificas que será necessário cumprir.Tem um raio de 5.1 Km com o centro na capela de Sao silvestre /Mato Velho/Porto de Mós e uma altitude AMSL 2500ft , DEPOIS DE ACTIVADO. Quando ativado as descolagens de Vale Grande(radar) e Serro Ventoso ficam incluídas nos 2500ft AMSL. Sugere-se que cumpram as regras instituídas. Foi enviado um mail para todos os clubes com assento na FPVL, onde indica todos os pormenores para ativaçao do espaço aereo supracitado.
o NOTAM
“A3356/21: Glider flying will take place
por NATS Briefing EG712108260458 on 26th Aug 2021 06:29 em 24/08/2021 a 05:16
LPPC/QWGLW/IV/M/W/000/025/3932N00850W004GLIDER FLYING WILL TAKE PLACE WITHIN 5.1KM RADIUS CENTRED ON 393150N 0085014W (PORTO DE MOS). ACTIVITY ABOVE 1000FT WILL ONLY TAKE PLACE WITH PREVIOUS COORDINATION WITH LISBOA INFORMATION AND BA5 (MILITARY AIR BASE NUMBER 5) ATS.LOWER: SurfaceUPPER: 2,500 Feet AMSLFROM: 23 Aug 2021 12:41 GMT (13:41 WEST) TO: 26 Oct 2021 17:41 GMT (18:41 WEST) SCHEDULE: SR-SS”
È obrigarorio uso de radio na frequência 143.950Mhz e de flymaster ou similar com o objetivo de não ultrapassar limites verticais e horizontais autorizados.
O NOTAM apesar de estar indicado no CAVOK, necessita sempre de ativação prévia.